Topo_03

Comunidade_Nossa_Senhora_AparecidaFundada em abril de 1970 em Porto Alegre, tem como objetivo dar suporte à missão do Governo Provincial e ser centro de referência e acolhida às Irmãs das Comunidades diante de suas necessidades quando de passagem por Porto Alegre. 

Como Sede do Governo Provincial tem a missão de animar a vida da Congregação, coordenar os serviços apostólicos e sociais, estimular a participação das Irmãs na missão, promover a unidade entre os membros e zelar pela sua formação, e dinamizar a continuidade do Carisma e Espiritualidade Palotina. 

Leia mais...

 

ItapejaraFundada no dia 05 de fevereiro de 2011. Localiza-se no Sudoeste do Paraná. Tem como objetivo primeiro a formação das jovens vocacionadas à Vida Religiosa.

Como Comunidade formativa estar mais próxima à realidade das jovens, e em lugar promissor de vocações para realização do Carisma Palotino e continuação da obra.

Leia mais...

Corao_de_JesusIniciou em 15 de março de 1955 como Casa de Formação "Noviciado Sagrado Coração de Jesus", com o objetivo de formar jovens para a Vida Consagrada Palotina.

Diante dos novos desafios foi dado novo rumo a esta comunidade, sendo transferida para Porto Alegre. A casa que antes acolhia as noviças passou a acolher jovens do interior do Estado que vinham a Santa Maria para estudos, sendo assim, denominou-se "Pensionato Nossa Senhora de Fátima.

Leia mais...

627_0771_FaxinalNo ano de 1950 as Irmãs chegaram em Faxinal do Soturno para serem presença junto aos seminaristas e colaborar na sua formação sacerdotal. Além desta missão, atuavam junto a pastoral paroquial e Hospital São Roque.

Em 1965, respondendo a necessidade do povo local, foi criada uma Escola de datilografia. Novos desafios foram surgindo e a missão no seminário foi encerrada. As Irmãs continuaram atendendo ao povo através das aulas de datilografia.

Leia mais...

Luis_GuillonA Comunidade de Formação Reina de los Apostoles desde o seu início - 12 de setembro de 1980 - teve uma presença marcante na pastoral catequética. As Irmãs sempre estiveram na coordenação geral da mesma, na formação dos catequistas e na catequese familiar.

Leia mais...

Turdeira_Diapositiva71Esta missão teve início no dia 17 de dezembro de 1942. Após reformas de um prédio doado às Irmãs, estas começaram em 1954 uma Escola Primária reconhecida pelo Estado. Em meio a inúmeras dificuldades, em 1962 deu origem ao curso secundário.

Leia mais...

Marituba_1No desejo de alargar a tenda missionária e respondendo aos apelos da Igreja e também às prioridades dos últimos Capítulos, a Província Nossa Senhora Aparecida das Irmãs Palotinas marca mais um passo na sua história de missão.

Leia mais...

casa_de_palotinaA missão em Palotina, no Paraná, teve início no ano de 1969. A princípio as Irmãs atuavam como professoras na Escola Municipal e dedicavam-se na formação de lideranças para as diversas pastorais que na época se faziam necessárias para formar a comunidade paroquial.

Leia mais...

Imagem_017No dia 06 de janeiro de 1957 a Diretoria do Hospital Nossa Senhora da Piedade confiou a gestão interna desta casa de saúde às Congregação das Irmãs do Apostolado Católico.

Leia mais...

Casa_FtimaEm 1951, as primeiras Irmãs Palotinas chegaram a Santa Maria e se instalaram na Rua Tuiutí nº 921, com a finalidade de aprimorarem sua formação intelectual e espiritual e iniciarem um trabalho educacional neste município.

Leia mais...

So_Francisco_Santa_MartaA pedido do Dr. Eliseu Paglioli, em 18 de janeiro de 1945 as Irmãs assumiram a direção administrativa do Hospital de Caridade São Francisco de Paula bem como o serviço de enfermagem e a farmácia, com moradia nas dependências do Hospital.

Em 1984 as Irmãs passaram a residir em uma casa adquirida para a comunidade que passou a chamar-se Comunidade Santa Marta.

Leia mais...

casa_da_chacara1_1Localizada na Vila Nova, Porto Alegre, esta casa foi adquirida em junho de 1986. Além de estar destinada para o descanso das Irmãs e cultivo de hortifrutigranjeiros, ofereceu espaço para os alunos desenvolverem projetos de ensino até o final de 2006.

Leia mais...

DSC019401_Comunidade_PallottiA Comunidade foi fundada em março de 1964 com a missão de as Irmãs atuar na administração do Instituto Vicente Pallotti, auxiliar na catequese e atendimento à Comunidade São Vicente Pallotti, hoje, Paróquia.

Atualmente contribuem nos ensaios de canto na paróquia São Vicente Pallotti e onde se fizer necessário. Uma das Irmãs trabalha em uma Casa Geriátrica como enfermeira.

Leia mais...

PIC00032A casa de encontros foi inaugurada no dia 8 de dezembro de 1974. Está localizada na Zona Sul de Porto Alegre. A princípio atendeu jovens em período de formação a Vida Religiosa Palotina – Noviciado.  Denominava-se então, Noviciado Rainha dos Apóstolos.

A etapa de formação do Noviciado continuou nesta comunidade até 1994, quando foi transferida para Curitiba, integrando-se com a Província São Vicente Pallotti.
Leia mais...

DSC01779.1A Comunidade Nossa Senhora do Cenáculo teve início em 1953 objetivando o trabalho na Educação e colaboração na Pastoral catequética e litúrgica.

Através da Escola ofereciam uma educação humanizadora e cristã aos moradores da Vila I.A.P.I., e preparavam as crianças para a Primeira Comunhão. Davam assistência às famílias mais necessitadas.

Leia mais...

Novo Governo Provincial Irmãs Palotinas

No dia 10 de agosto, o novo governo provincial das Irmãs Palotinas, Província Nossa Senhora Aparecida, em celebração festiva, assumiu o serviço de animação da Província - Gestão 2014-2017.
Membros:
Ir. Giselda Perin - Provincial
Ir. Cleusa Maria Casarin - Vice-Provincial
Ir. Ignês Burin - Secretária
Ir. Ines Casarin - Conselheira
Ir. Sônia Maria Marchiori - Conselheira

novo conselho 19082014

História de Corpus Cristi

 

 

            No final do século  XIII surgiu em Lieja, Bélgica, um Movimento Eucarístico cujo centro foi a  Abadia de Cornillon fundada em 1124 pelo Bispo Albero de Lieja. Este movimento deu origem a vários costumes eucarísticos, como por exemplo a Exposição e Bênção do Santíssimo Sacramento, o uso dos sinos durante a elevação na Missa e a festa do  Corpus Christi.

Santa Juliana de Mont Cornillon, naquela época priora da Abadia, foi a enviada de Deus apra propiciar esta Festa. A santa nasceu em Retines perto de Liège, Bélgica em 1193. Ficou órfã muito pequena e foi educada pelas freiras Agostinas em Mont Cornillon. Quando cresceu, fez sua profissão religiosa e mais tarde foi superiora de sua comunidade. Morreu em 5 de abril de 1258, na casa das monjas Cistercienses em Fosses e foi enterrada em Villiers.

Desde jovem, Santa Juliana teve uma grande veneração ao Santíssimo Sacramento. E sempre esperava que se tivesse uma festa especial em sua honra. Este desejo se diz ter intensificado por uma visão que teve da Igreja sob a aparêncai de lua cheia com uma mancha negra, que significada a ausência dessa solenidade.

Juliana comunicou estas aparições a Dom Roberto de Thorete, o então bispo de Lieja, também ao douto Dominico Hugh, mais tarde cardeal legado dos Países Baixos e Jacques Pantaleón, nessa época arquidiácolo de Lieja, mais tarde o Papa Urbano IV.

O bispo  Roberto focou impressionado e, como nesse tempo os bispos tinham o direito de ordenar festas para suas dioceses, invocou um sínodo em 1246 e ordenou que a celebração fosse feita no ano seguinte, ao mesmo tempo o Papa ordenou, que um monge de nome  João escrevesse o  ofócio para essa ocasão. O decreto está preservado em Binterim (Denkwürdigkeiten, V.I. 276), junto com algumas partes do ofício.

Dom Roberto não viveu para ser a realização de sua ordem, já que morreu em 16 de outubro de 1246, mas a festa foi celebrada pela primeira vez no ano seguinte a quinta-feira posterior à festa  da Santíssima Trindade. Mais tarde um bispo alemão conheceu os costume e a o estendeu por toda a atual Alemanha.

O Papa Urbano IV, naquela época, tinha a corte em Orvieto, um pouco ao norte de Roma. Muito perto desta localidade está  Bolsena, onde em 1263 ou 1264 aconteceu o Milagre de Bolsena: um sacerdote que celebrava a Santa Missa teve dúvidas de que a  Consagração fosse algo real., no momento de partir a Sagrada Forma, viu sair dela sangue do qual foi se empapando em seguida o corporal. A venerada relíquia foi levada em procissão a Orvieto em 19 junho de 1264. Hoje se conservam os corporais -onde se apóia o cálice e a patena durante a Missa- em Orvieto, e também se pode ver a pedra do altar em Bolsena, manchada de sangue.

O Santo Padre movido pelo prodígio, e a petição de vários bispos, faz com que se estenda a festa do Corpus Christi a toda a Igreja por meio da bula "Transiturus" de 8 setembro do mesmo ano, fixando-a para a quinta-feira depois da oitava de Pentecostes  e outorgando muitas indulgências a todos que asistirem a Santa Missa e o ofício.

Em seguida, segundo alguns biógrafos, o Papa Urbano IV encarregou um ofício -a liturgia das horas- a São Boa-ventura e a Santo Tomás de Aquino; quando o Pontífice começou a ler em voz alta o ofício feito por Santo Tomás, São Boa-ventura foi rasgando o seu em pedaços.

A morte do Papa Urbano IV (em 2 de outubro de 1264), um pouco depois da publicação do  decreto, prejudicou a difusão da festa. Mas o  Papa Clemente V tomou o assunto em suas mãos e, no concílio geral de  Viena (1311), ordenou mais uma vez a adoção desta festa. Em 1317 é promulgada uma recopilação de leis -por João XXII- e assim a festa é estendida a toda a Igreja.

Nenhum dos decretos fala da procissão com o  Santíssimo como um aspecto da celebração. Porém estas procissões foram dotadas de indulgências pelos Papas Martinho V e Eugênio IV, e se fizeram bastante comuns a partir do século XIV.

A festa foi aceita em Cologne em 1306; em Worms a adoptaram em 1315; em Strasburg em 1316. Na Inglaterra foi introduzida da Bélgica entre 1320 e 1325. Nos Estados Unidos e nos outros países a solenidade era celebrada no domingo depois do domingo da Santíssima Trindade.

Na Igreja grega a festa de Corpus Christi é conhecida nos calendários dos sírios, armênios, coptos, melquitas e os rutínios da Galícia, Calábria e Sicília.

Finalmente, o Concílio de Trento declara que muito piedosa e religiosamente foi introduzida na Igreja de Deus o costume, que todos os anos, determinado dia festivo,  seja celebrado este excelso e venerável sacramento com singular veneração e solenidade; e reverente e honorificamente seja levado em procissão pelas ruas e lugares públicos. Nisto os cristãos expressam sua gratidão e memória por tão inefável e verdadeiramente divino benefício, pelo qual se faz novamente presente a vitória e triunfo sobre a morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo

No final do século  XIII surgiu em Lieja, Bélgica, um Movimento Eucarístico cujo centro foi a  Abadia de Cornillon fundada em 1124 pelo Bispo Albero de Lieja. Este movimento deu origem a vários costumes eucarísticos, como por exemplo a Exposição e Bênção do Santíssimo Sacramento, o uso dos sinos durante a elevação na Missa e a festa do  Corpus Christi.

Santa Juliana de Mont Cornillon, naquela época priora da Abadia, foi a enviada de Deus apra propiciar esta Festa. A santa nasceu em Retines perto de Liège, Bélgica em 1193. Ficou órfã muito pequena e foi educada pelas freiras Agostinas em Mont Cornillon. Quando cresceu, fez sua profissão religiosa e mais tarde foi superiora de sua comunidade. Morreu em 5 de abril de 1258, na casa das monjas Cistercienses em Fosses e foi enterrada em Villiers.

Desde jovem, Santa Juliana teve uma grande veneração ao Santíssimo Sacramento. E sempre esperava que se tivesse uma festa especial em sua honra. Este desejo se diz ter intensificado por uma visão que teve da Igreja sob a aparêncai de lua cheia com uma mancha negra, que significada a ausência dessa solenidade.

Juliana comunicou estas aparições a Dom Roberto de Thorete, o então bispo de Lieja, também ao douto Dominico Hugh, mais tarde cardeal legado dos Países Baixos e Jacques Pantaleón, nessa época arquidiácolo de Lieja, mais tarde o Papa Urbano IV.

O bispo  Roberto focou impressionado e, como nesse tempo os bispos tinham o direito de ordenar festas para suas dioceses, invocou um sínodo em 1246 e ordenou que a celebração fosse feita no ano seguinte, ao mesmo tempo o Papa ordenou, que um monge de nome  João escrevesse o  ofócio para essa ocasão. O decreto está preservado em Binterim (Denkwürdigkeiten, V.I. 276), junto com algumas partes do ofício.

Dom Roberto não viveu para ser a realização de sua ordem, já que morreu em 16 de outubro de 1246, mas a festa foi celebrada pela primeira vez no ano seguinte a quinta-feira posterior à festa  da Santíssima Trindade. Mais tarde um bispo alemão conheceu os costume e a o estendeu por toda a atual Alemanha.

O Papa Urbano IV, naquela época, tinha a corte em Orvieto, um pouco ao norte de Roma. Muito perto desta localidade está  Bolsena, onde em 1263 ou 1264 aconteceu o Milagre de Bolsena: um sacerdote que celebrava a Santa Missa teve dúvidas de que a  Consagração fosse algo real., no momento de partir a Sagrada Forma, viu sair dela sangue do qual foi se empapando em seguida o corporal. A venerada relíquia foi levada em procissão a Orvieto em 19 junho de 1264. Hoje se conservam os corporais -onde se apóia o cálice e a patena durante a Missa- em Orvieto, e também se pode ver a pedra do altar em Bolsena, manchada de sangue.

O Santo Padre movido pelo prodígio, e a petição de vários bispos, faz com que se estenda a festa do Corpus Christi a toda a Igreja por meio da bula "Transiturus" de 8 setembro do mesmo ano, fixando-a para a quinta-feira depois da oitava de Pentecostes  e outorgando muitas indulgências a todos que asistirem a Santa Missa e o ofício.

Em seguida, segundo alguns biógrafos, o Papa Urbano IV encarregou um ofício -a liturgia das horas- a São Boa-ventura e a Santo Tomás de Aquino; quando o Pontífice começou a ler em voz alta o ofício feito por Santo Tomás, São Boa-ventura foi rasgando o seu em pedaços.

A morte do Papa Urbano IV (em 2 de outubro de 1264), um pouco depois da publicação do  decreto, prejudicou a difusão da festa. Mas o  Papa Clemente V tomou o assunto em suas mãos e, no concílio geral de  Viena (1311), ordenou mais uma vez a adoção desta festa. Em 1317 é promulgada uma recopilação de leis -por João XXII- e assim a festa é estendida a toda a Igreja.

Nenhum dos decretos fala da procissão com o  Santíssimo como um aspecto da celebração. Porém estas procissões foram dotadas de indulgências pelos Papas Martinho V e Eugênio IV, e se fizeram bastante comuns a partir do século XIV.

A festa foi aceita em Cologne em 1306; em Worms a adoptaram em 1315; em Strasburg em 1316. Na Inglaterra foi introduzida da Bélgica entre 1320 e 1325. Nos Estados Unidos e nos outros países a solenidade era celebrada no domingo depois do domingo da Santíssima Trindade.

Na Igreja grega a festa de Corpus Christi é conhecida nos calendários dos sírios, armênios, coptos, melquitas e os rutínios da Galícia, Calábria e Sicília.

Finalmente, o Concílio de Trento declara que muito piedosa e religiosamente foi introduzida na Igreja de Deus o costume, que todos os anos, determinado dia festivo,  seja celebrado este excelso e venerável sacramento com singular veneração e solenidade; e reverente e honorificamente seja levado em procissão pelas ruas e lugares públicos. Nisto os cristãos expressam sua gratidão e memória por tão inefável e verdadeiramente divino benefício, pelo qual se faz novamente presente a vitória e triunfo sobre a morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo

Oração do Mês de Junho

Grandes homens e mulheres que estão na vossa glória Senhor, celebramos neste mês. São os grandes santos e santas que celebramos neste mês de junho, por isso , Senhor, ao contar com a intercessão destes nossos irmãos e irmãs buscamos também a nossa Santificação, agradecendo-o por nos dar tanto intercessores. Nos ajude a imitá-los e assim também nos santificarmos.
Celebrando o Sagrado Coração de Jesus e Maria que tenhamos um coração grandioso e amoroso como os dois diante de nossos irmãos. Que o Bem aventurado José de Anchieta nos ajude com seu exemplo atender os apelos da Conferência de Aparecida, sendo missionários do reino hoje. Que Santo Antônio de Pádua nos faça amigos dos pobres e desvalidos de hoje, para que tenhamos um coração sempre caridoso com os irmãos. Que São João Batista que preparou os caminhos do Senhor nos ajude a endireitar nossos caminhos hoje, e que sejamos testemunhas fiéis que ajudemos a todos a encontrar o caminho que os conduzam a Cristo. Que São Pedro e o papa nos ajudem a zelar pela unidade da Igreja, a fim de que possamos sempre mais testemunhar Jesus Cristo como verdadeiros discípulos seus. E São Paulo nos ajude amar a palavra e abraçarmos com maior disposição a causa do evangelho como grandes missionários, como ele o foi.
Mais uma vez Senhor, sabendo que atendeis no vosso amor os nossos intercessores que aprendamos viver seus exemplos e ensinamentos para buscarmos nossa santidade a cada dia.
Amém.

Pe. Emanuel Cordeiro Costa

Festa de Pentecostes

rito - Cópia 

     Com alegria no dia em que a Igreja celebrou a festa do Espírito Santo, acolhemos o SIM da aspirante Adriana Soares Pires ao ingressar na etapa da Postulantado de nossa Congregação. A celebração eucarística foi presidida pelo Frei Eudes Capellari, na capela da Comunidade Sagrado Coração de Jesus, juntamente com as Irmãs Palotinas que fazem parte desta comunidade. Também foi um momento especial de renovação do nosso chamado a Vida Consagrada Religiosa.  

Agradecemos  à todos que estiveram unidos em oração à jovem Adriana,  pedimos a Deus que sempre a abençoe e lhe conceda a serenidade e as forças necessárias na continuidade de seu processo formativo, contando sempre com a graça de Deus em sua vida.

 

Fraternalmente

Irmã Ericeli Pagnussatto, CSAC

 

 

 

 

Oração do Mês de Maio

N S das GraçasOração do Mês de Maio

Neste teu mês, Ó Maria, venho pedir-te: intercede, junto a Deus Pai, pelas mães – Marias das Flores e Marias das Dores. Sabes e provaste este amor sem medidas. Os dias de uma mãe não são seus, e sim de seus filhos. Teu olhar acolhe, teus gestos perdoam. És Espelho para todas as mães. Consola as mães deste mundo, seca as lágrimas das Mães das Dores: Filhos pelos caminhos das drogas, dos crimes. Mães abandonadas nos asilos da vida. Roga a Deus pelas sofredoras. Junto às Marias das Flores, canta de novo teu hino: o Magnificat. Por tua proteção, que cada mãe se torne um bálsamo, um nome consolador, neste vale de lágrimas!...

Salve, Mãe Maria e todas as mães deste mês de maio!

Frei Wálter Hugo de Almeida, OFM – Fonte: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus.

Mais Artigos...

Página 1 de 28

Início
Anterior
1